17 JUL 2018 TJD exclui Gaúcho e Vovô retorna à Terceirona Leandro Lopes

Grupo do Rio Grande retomou os trabalhos no Arthur Lawson (Foto: Divulgação/SCRG)

A derrota acachapante para o Gaúcho por 7 a 1 eliminou o Rio Grande nas quartas de final da Terceirona no dia 8 de julho, mesma data dos 7 a 1 da Alemanha na Seleção Brasileira na Copa de 2014. Só que o Vovô ressurgiu. Na tarde desta terça-feira (17) o Tribunal de Justiça Desportiva do Estado (TJD/RS) decidiu pela eliminação da equipe de Passo Fundo por escalação irregular de um atleta. Sendo assim, o time mais antigo do país enfrenta o São Borja na semifinal e volta a ter chances de subir para a Divisão do Acesso de 2019.

O Gaúcho fez uma campanha invejável na terceira divisão estadual. Foram seis vitórias e quatro empates em dez jogos. Mas a invencibilidade foi quebrada no tribunal e a melhor campanha geral não valeu de nada em função de um erro burocrático da direção alviverde. O Periquito escalou o atleta Tauan de Quadros, conhecido como Boni. Ele foi inscrito no certame com vínculo não profissional, mas completou 21 anos na última semana de junho. Pela idade, e por regra, o vínculo do atleta com o Gaúcho deveria passar a ser profissional.

Atento à lambança, o Rio Grande entrou com uma reclamação na Justiça e o julgamento em primeira instância aconteceu na tarde desta terça em Porto Alegre. A decisão sobre a exclusão do Gaúcho foi unânime.

CLIMA TENSO
No meio da semana um vídeo feito no vestiário do Alviverde viralizou em grupos de WhatsApp. A gravação mostra o clima de tensão entre atletas e a direção do clube por causa da situação da irregularidade exposta pelo Tricolor. Apesar da situação, o grupo permaneceu em Passo Fundo para aguardar a decisão do TJD.

Após o veredicto, o técnico Gelson Conte lamentou a exclusão e falou ao repórter Deive Gessinger sobre a decepção de ser eliminado no tribunal com uma campanha invicta. “Foi uma irresponsabilidade total com a torcida, com os atletas e com os patrocinadores. Eu briguei para contratarem um gerente de futebol e o presidente não quis. Lamentável que nos dias de hoje, com tudo informatizado, seja cometido um erro desse. O Gaúcho cresceria muito com o acesso e com o título. Tudo foi posto fora por má gestão.”

RETOMADA NA ZONA SUL
Por outro lado, o Rio Grande está com o pensamento novamente voltado ao acesso. Sabendo da possibilidade de vitória no tribunal, os jogadores do Tricolor voltaram a treinar nesta segunda-feira no Arthur Lawson, já visando o possível confronto diante do São Borja. Poucos atletas deixaram o clube, mas todos devem retornar o mais rápido possível para se juntar ao grupo.

Para o goleiro Cristiano, autor do golaço de honra do Vovô contra o Gaúcho nos 7 a 1, o equilíbrio emocional que faltou na partida pode ser um aliado para os próximos confrontos. “Foi trágica a derrota em Passo Fundo. No momento de decisão estávamos com ausências importantes e levamos dois gols cedo, o que acabou nos atrapalhando. Agora é outro campeonato, nos deram vida. Temos que respeitar o São Borja, que eliminou o Real, mas vamos focar em trabalhar bastante e aguardar a decisão sobre os dois jogos. Tenho certeza de que estaremos empenhados e temos chance, sim, de buscar esse acesso.”

Rio Grande e São Borja se enfrentam em duas partidas, válidas pela semifinal. O primeiro jogo deve ser no Arthur Lawson e o decisivo no estádio Vicentão, já que o Bugre tem melhor campanha, com uma vitória a mais, apesar dos dois jogos a menos na competição.

MAIS UM SUSPIRO
O advogado responsável pela defesa do Sport Club Gaúcho, Alexandre Borba, garantiu que o clube deve entrar com recurso nos próximos dias. Ainda há mais duas instâncias possíveis: o pleno do TJD local e o STJD. “É um processo muito difícil, mas vamos lutar até o fim.”

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário