27 JUL 2018 Futebol de Passo Fundo vive dias de incertezas Deive Gessinger

Passo Fundo x Gaúcho em clássico pelo Gauchão de 2006. (Foto: Emerson Ortunho)

Uma cidade de muita tradição no futebol vive momentos de crise, com seus dois clubes vivendo e sofrendo fortes turbulências.

Pelo lado do galo do Planalto, a crise financeira coloca em dúvida o futuro do clube. Após um fraco desempenho na Divisão de Acesso, o clube mais uma vez optou em não participar da Copinha no segundo semestre, mas o pior estava por vir que eram os números atuais do clube. Atualmente a dívida supera R$ 1 milhão e causa indignação no torcedor que cobra explicações. Em reunião na última quinta-feira (24), não houve definição sobre o próximo mandatário e com isso, o clube segue sem presidente.

No Periquito o ano tinha tudo para ser de sucesso, porém, um erro administrativo e o sonho do acesso acabou. Com campanha fantástica na Terceirona, o Gaúcho caminhava para a Divisão de Acesso, sua única derrota na competição foi no TJD e a eliminação como consequência da trapalhada do clube que não alterou de amador para profissional o contrato de um de seus atletas que teve a idade limite de amador atingida durante o certame.

Muita pressão em Gilmar Rosso e este passa a caneta adiante. O prefeito da cidade, Luciano Azevedo assume e surpreende no início da tarde de hoje (27) ao anunciar que está deixando o cargo, alegando ter dúvidas jurídicas para exercer a função de presidente do clube e manter-se como prefeito local.

De momento, ambos os clubes estão sem presidente e deixam muitas dúvidas em relação ao futuro.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário