20 AGO 2017 Parceria boa pra cachorro! Leandro Lopes

O jogo até foi complicado, mas difícil mesmo foi não se apaixonar pelos cuscos (Foto: Leandro Lopes)

Antes mesmo do apito inicial para a estreia do Pelotas na Copa Paulo Sant’Ana, diante do Guarany de Bagé, o Lobo já havia marcado o primeiro golaço. Em parceria com o grupo de proteção animal Amigos do Lixão, a direção áureo-cerúlea promoveu uma ação para incentivar a adoção e a posse responsável de animais: a Lobopet.

Logo após a preleção e o aquecimento, na saída do vestiário, cada um dos 11 titulares do Pelotas entrou em campo acompanhado de um cusco. Os cães receberam o carinho da torcida no colo de membros do grupo, que tiveram o cuidado de vestir e enfeitar cada um nas cores azul e amarelo, com apoio de empresas e pet shops locais.

Os cães permaneceram na arquibancada de fundo durante todo o primeiro tempo. Depois, retornaram para o grupo de proteção, onde vão ficar à espera de possíveis donos. A organização resgata animais em situação de abandono e ajuda a encaminhá-los a um lar. “A intenção é que as pessoas interessadas entrem em contato pela nossa página no Facebook para que possamos conhecê-las. Nós não realizamos a doação no momento. Precisamos ver as condições e saber como eles serão cuidados”, explica uma das responsáveis pelo trabalho, a vereadora Cristina Oliveira (PDT), que elogiou a atitude do clube em chamar a atenção para a adoção responsável.

O diretor de Marketing do Lobo, Lucas Morales, avaliou como positiva a receptividade para o trabalho. “Aqui mesmo no estádio já tivemos contatos de torcedores interessados em adotar os cães. Foi uma forma de inserir o Pelotas em ações sociais. Que seja a primeira de muitas, não podemos parar!”

 

BONS EXEMPLOS
Apesar de excelente, a ação áureo-cerúlea não é novidade no mundo do futebol. Recentemente o Colo Colo, do Chile, entrou em campo acompanhado de cães de uma ONG chilena na estreia do campeonato nacional.

No Brasileirão do ano passado, jogadores do São Paulo também entraram acompanhados da cachorrada na partida diante do Palmeiras, no Morumbi. No Estado, em 2016, o São Paulo de Rio Grande já havia feito o mesmo no confronto diante do Novo Hamburgo.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário