21 JUL 2017 Clemer é o novo técnico do Brasil Vinícius Conrad

Clemer será apresentado na tarde desta sexta-feira (21) no estádio Bento Freitas – Foto: Franck Robichon/EFE

Ele já conquistou, a América, o Mundo e agora quer conquistar o Brasil. De Pelotas. Aos 48 anos, Clemer tem conquistas como goleiro e também já tem como treinador. Confirmado como novo comandante rubro-negro, a missão do técnico será manter o Xavante na Série B do Campeonato Brasileiro. A apresentação oficial vai acontecer na tarde desta sexta-feira (21) no estádio Bento Freitas.

-> Saiba mais: Rogério Zimmermann deixa o Xavante

A carreira começou aos 19 anos jogando pelo time da sua cidade natal, São Luiz (MA), o Moto Club. De 1987 até 1996, Clemer passou por diversos clubes: Guaratinguetá, Santo André, Catanduvense, Maranhão, Ferroviário, Remo, Goiás até que foi parar na Portuguesa onde teve atuações destacadas e chamou atenção do Flamengo que contratou dois viventes da Lusa: Clemer e Rodrigo Fabri. Lembram?

No rubro-negro carioca, ficou de 1997 até 2002. Pesquisando o histórico, encontramos pelo menos sete taças conquistadas, porém, a estreia não foi fácil. O arqueiro sofreu três gols em duelo contra o Santos. Porém, com muito trabalho e dedicação, mostrou o seu potencial contribuindo com títulos que estão na história do clube com maior torcida no país. Só que surgiu um menino que ofuscou o goleiro Clemer. Júlio César mandou o experiente para reserva e o guarda metas veio parar no Sul para defender o arco colorado. Por aqui, 2003 e 2004 podem ser lembrados por falhas e até alguns frangos. Contrariando muitos torcedores, foi primordial no polêmico vice campeonato brasileiro em 2005 e na conquista da Copa Libertadores da América e da Copa do Mundo de Clubes FIFA, se tornando um dos maiores ídolos da história do Internacional.

Eis que chegou o momento de pendurar as chuteiras sem sair do futebol. Em 2010, virou preparador de goleiros do colorado e 2011 já estava comandando a casamata da categoria juvenil. Em 2012, ganhou a Copa Santiago de Futebol Juvenil e logo em seguida foi convidado para ser auxiliar técnico do eterno Fernandão no elenco principal. Em 2013, o jogador é promovido para treinador da equipe sub-20 após manter uma campanha vitoriosa com vários títulos e, em clássicos Gre-nais, disputou 14 clássicos como treinador, tendo vencido 10, empatado três e perdido apenas um, apresentando um currículo de 78,57% de aproveitamento.

Em 2013, Clemer assumiu interinamente como treinador da equipe principal após saída de Dunga. Após sondar vários treinadores, a direção do Inter optou por efetivá-lo até o final do ano. Com saída do colorado, esteve no Glória de Vacaria onde foi demitido após cinco jogos sem vitória, foi campeão Sergipano como técnico do Sergipe onde chegou para comandar a equipe no hexagonal final após a demissão de Roberval Davino.

Restando 23 rodadas para o final da Série B, ainda tem muita água para passar embaixo da ponte. Rogério Zimmermann percorreu uma trajetória incrível com o Xavante e como diz o hino rubro-negro: “ele tem o seu passado de glória, tem o seu nome gravado na história”. Após a coletiva que será realizada nesta tarde, publicaremos as declarações do novo comandante rubro-negro.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário