07 ABR 2017 Internacional respira ares de vitória Juliano Ortiz

A semana foi quente para o Internacional. Em meio a especulações sobre possível retorno à Série A do Campeonato Brasileiro, através do CAS (Corte Arbitral do Esporte), em Lausanne, na Suíça; a terrível notícia da lesão do goleiro Danilo Fernandes e sua ausência da meta colorada por 60 dias; a iminente partida diante do Corinthians, pela Copa do Brasil, no dia 12; e o último confronto diante do Cruzeiro, no qual o time do técnico Antônio Carlos Zago foi derrotado por 2 a 1, eis que começa – agora – as quartas de finais do Gauchão 2017.

CONFIRA OS RESULTADOS E A CLASSIFICAÇÃO DO GAUCHÃO 2017

Valdívia volta a marcar e comemora, aliviado e emocionado (Foto: Ricardo Duarte)

O JOGO

Antes da bola rolar, os alto falantes do Beira-Rio deram destaque, durante a escalação, ao estreante da noite pelo lado do time da casa: o volante Edenilson, que estava no Genoa, da Itália, recebeu as boas vindas da torcida colorada e pisou em campo com a camisa 8. Quando o apito soou, o Cruzeiro começou agitado e partindo pra cima. O Colorado, marcando forte, na base da pressão fez com o que o Estrelado errasse muitos passes. Os primeiros quinze foram equilibrados, mas, a partir daí, o time da casa passou a ter mais posse de bola e melhor volume de jogo.

Aos 19 minutos, Brenner escorou a bola para D’Alessandro, na intermediária, e o camisa 10 bateu de chapa, mas a bola pegou curva e saí rente ao poste direito da meta de Deivity. No minuto seguinte, foi a vez do capitão começar a jogada. D’Ale tabelou com Carlinhos, e o lateral mandou um cruzamento preciso para que Brenner, artilheiro colorado no Gauchão, abrisse o placar. Aos 30, veio a reação dos visitantes. Em cobrança de falta, Lucas Martins mandou rasteiro e Lucão emendou de letra, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Cruzeiro passou a pressionar em busca do gol de empate. John Lennon levou perigo à zaga colorada e, pouco depois, em bola dividida, Cuesta e Léo Ortiz quase cometeram pênalti. Novamente John Lennon, agora em cobrança de falta, alçou a bola na área e Edenílson bloqueou. Na sobra, Otávio pegou meio que de voleio e a bola passou por cima do gol de Marcelo Lomba.

SEGUNDO TEMPO

Depois do intervalo, o Internacional voltou querendo mais. Durante 10 minutos o time criou bastante chances, mas não conseguiu converter nenhuma delas em gol. D’Alessandro teve tempo até de dar uma caneta em Ronaldo, e na sequência sofreu a falta. Foi com Thiago Alagoano, aos onze, que o Cruzeiro voltou a assustar os mandantes. Thiago Alagoano chutou de fora da área, mas a bola não levou perigo.

Entre os 24 e 26 minutos da etapa final, os técnicos promoveram as primeiras mudanças nos times. Ben Hur Pereira trocou Ronaldo por Matheus e Antônio Carlos Zago sacou Nico López para a entrada de Valdívia. A partir daí, o Inter cresceu. Em cobrança de escanteio, D’Alessandro quase fez um gol olímpico. A zaga Estrelada afastou e, em nova cobrança, a zaga afastou mais uma vez e – ao cruzarem a bola para a área, Cuesta quase rastejou para conseguir o cabeceio, que por pouco não ampliou o placar.

Mas, se a noite teve estreia de jogador colorado, teve também outros dois reatando relações com a torcida. William, que desde a declaração feita de que não gostaria mais de jogar pelo Inter e que desejava ir para a Europa, recebia vaias efusivas com frequência. Nesta quarta-feira, o lateral se mostrou solidário e esforçado. Foi com o carrinho dele para recuperar a posse de bola, dentro da grande área, que surgiu o passe para Brenner marcar o segundo gol na partida e o sétimo dele no Gauchão, agora artilheiro isolado do estadual. Aos 34, Thiago Alagoano teve tudo para descontar, mas chutou em cima de Lomba – cara a cara – perdendo chance incrível. Cinco minutos depois, o zagueiro Dão mostrou como se faz. John Lennon, o homem da bola parada do Cruzeiro, cobrou falta e mandou a bola na área. O camisa 3 Estrelado se antecipou e cabeceou para fazer o gol que dava mostrar de que o time poderia buscar o empate.

Só que, também na bola parada, Valdívia fez as pazes com a torcida. Já nos acréscimos, aos 47, o meia bateu falta precisa e decretou a vitória: Internacional 3 x 1 Cruzeiro. Com o resultado, o Internacional pode perder por até um gol de diferença, que mesmo assim que se classifica para as semi finais do Gauchão 2017. Como fez o gol fora, caso o Cruzeiro vença por 2 a 0, elimina o Colorado e passa adiante. Um novo 3 a 1, mas para o Estrelado, leva aos pênaltis. A próxima partida será no domingo (9), a partir das 16h, no estádio Antônio Vieira Ramos, em Gravataí.

 

FICHA TÉCNICA

Internacional: Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Victor Cuesta e Carlinhos (Anselmo); Rodrigo Dourado, Edenilson, D’Alessandro e Uendel; Nico López (Valdívia) e Brenner (Roberson). Técnico: Antônio Carlos Zago

Cruzeiro: Deivity; John Lennon, Dão, Vladimir e Otávio (Wagner Silva); Ben-Hur, Lucas Martins, Ronaldo Três (Matheus) e William Kozlowski; Thiago Alagoano e Lucão (Reinaldo). Técnico: Ben Hur Pereira

Gols: Brenner (2x) e Valdívia (I); Dão (C)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário