09 ABR 2017 Grená supera o Ju pela terceira vez Leandro Lopes

Jogo teve bons lances e duas expulsões no estádio Centenário (Foto: Orlandi Fotografias)

Apesar da chuva e do clima frio, característico da Serra, o clássico Ca-Ju foi quente no estádio Centenário. O Caxias entrou em campo em vantagem após a vitória do último domingo, mas foi em busca de um novo resultado positivo e chegou a três vitórias sobre o Juventude no Gauchão 2017 – as três por 1 a 0. O Grená de Luis Carlos Winck avançou à semifinal do estadual para enfrentar Internacional ou Cruzeiro.

O JOGO
Os primeiros minutos foram de jogo aéreo. Pará foi o responsável por três cruzamentos em sequência para a área grená – todos devidamente afastados pela defesa. A resposta do Caxias veio na mesma moeda. A bola alçada na área alviverde procurava Júlio César, mas encontrou Raul, que segurou sem dificuldade. A primeira chegada perigosa da partida aconteceu aos dez minutos, quando Júlio César recebeu de Gilmar e emendou uma pancada por cima da meta do Papo.

Aos 23 minutos, um lance foi decisivo. Pará sofreu falta de Gian, que chegou de braços abertos. O jogador do Juventude, no entanto, revidou e acertou o rosto do lateral grená. Pitol saiu do gol para reclamar, houve empurra-empurra e muito bate-boca na lateral do campo. Alertado pelo quarto árbitro, Anderson Daronco não deixou barato e distribuiu cartões. Pará tomou o vermelho e o Papo ficou com um homem a menos.

Em vantagem numérica, o time da casa passou a pressionar com mais consistência. Júlio César arriscou da entrada da área e mandou por cima mais uma vez. Aos 37, veio a recompensa. Reis bateu escanteio pelo lado esquerdo e Gilmar cabeceou forte. Raul ainda tocou na bola, mas não evitou o gol do Caxias: 1 a 0.

Nos últimos minutos o Grená ainda teve um bom lance na linha de fundo, mas ninguém mais mexeu no placar.

Gilmar, sempre ele, definiu o placar do jogo no estádio Centenário (Foto: Orlandi Fotografias)

SEGUNDO TEMPO
Precisando virar o jogo com um homem a menos, o técnico Gilmar Dal Pozzo mexeu no time durante o intervalo. Vacaria entrou no lugar de Bruninho. Do outro lado, Luis Carlos Winck manteve a formação inicial.

O que também foi mantido foi o padrão de jogo. O Ju tentou sair para o ataque e chegou bem na individualidade de Caprini, mas o Caxias seguiu mais perigoso. Logo aos nove minutos, os anfitriões perderam três chances em um único lance. O cruzamento da esquerda era pra Gilmar, mas foi afastado. Na sequência, Edson Borges chutou e Raul espalmou. No rebote, Elyeser, com o gol aberto, tentou deslocar o goleiro e mandou pra fora, tirando tinta da trave.

Sem desistir, o Ju tentou pelo meio com Lucas, mas a bola subiu demais. Aos 28, Ruan Renato aproveitou a sobra dentro da área e – deitado – chutou para boa defesa de Marcelo Pitol.

O jogo ganhou em emoção nos últimos 15 minutos. Caprini tomou uma voadora na nuca e o zagueiro Jean, do Caxias, foi expulso de campo, deixando as duas equipes com dez jogadores. Winck recompôs o sistema defensivo colocando Juliano Tatto no lugar de Gilmar, mas um minuto mais tarde, após cobrança de falta, o Papo quase empatou.

Aos 35, Vacaria entrou na área e chutou cruzado para nova intervenção de Pitol. A resposta grená veio com Elyeser, que teve a chance de fora da área, mas chutou no Jaconi. No último lance de perigo, Murilo cabeceou sozinho e Pitol segurou firme.

Provocação dos jogadores grenás repercutiu nas redes após o jogo (Foto: Reprodução/Premiere FC)

Os últimos minutos de jogo foram de muito empenho, dentro e fora do campo. As torcidas empurraram as equipes até o apito final de Anderson Daronco, que decretou o Caxias como semifinalista do Gauchão para festa dos grenás presentes no Centenário e em todo o Estado.

Depois do jogo ainda teve muita comemoração, com direito a taça e provocação no gramado. Jogadores do Caxias foram até a arquibancada e levaram a faixa da torcida para dentro de campo: “Quem tem freguês não precisa de divisão”, em alusão às três vitórias sobre o rival no estadual.

FICHA TÉCNICA

Caxias – Pitol; Gian, Jean, Edson Borges e Geninho; Marabá, Júlio César (Nícolas), Elyeser e Wagner; Gilmar (Juliano Tatto) e Reis (Marlon). Técnico: Luis Carlos Winck

Juventude – Raul; Micael, Wanderson, Ruan Renato e Lucas; Fahel (Bruno Ribeiro), Bruninho (Vacaria), Wallacer (Murilo Costa) e Pará; Caprini e Caion. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Gols – Gilmar (C)

Cartão Vermelho – Pará (J); Jean (C)

Local – Estádio Centenário, em Caxias do Sul

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário