27 MAR 2017 NH arranca empate no fim com o Brasil Vinicius Peraça

Nóia se mantém na liderança com dois pontos de vantagem. Já o Brasil vai para o tudo ou nada na última rodada. (Foto: Carlos Insaurriaga)

Promoção de ingressos, torcida empolgada, Bento Freitas cheio. Com tudo isso, o Brasil venceu o Novo Hamburgo na noite deste domingo (26) durante 99% do jogo. Mas sempre tem aquele 1%… E foi essa parte que complicou o rubro-negro e fez com que o 1 a 1 conquistado pelo Nóia aos 45 do segundo tempo tivesse gosto de vitória.

Com mudanças na defesa – Teco e Sciola nas vagas de Cirilo e Wender, lesionados – o time de Rogério Zimmermann conseguiu se manter forte defensivamente diante do líder do Gauchão. Mas potência não é nada sem controle. Durante toda a primeira etapa, o Brasil só chegou bem ao ataque em duas oportunidades: aos 13 minutos, com Marlon finalizando pela ponta esquerda e aos 36, com Juninho chutando de fora da área.

O time do Vale dos Sinos já havia chegado antes, aos sete minutos. Em cobrança de lateral para a área, Conrado desviou com perigo. Seria um prenúncio? Veremos.

CONFIRA A TABELA E A CLASSIFICAÇÃO DO GAUCHÃO

O segundo tempo foi mais movimentado. O Xavante, que já havia perdido chances claras aos 10 e aos 11 minutos, marcou aos 18. Papa desviou de cabeça bola na primeira trave após o arremesso lateral e a bola sobrou para Marcinho completar.

Firme como beliscão de ganso, o Brasil firmou trincheira e segurava as tentativas do Nóia. Mas aí surgiu aquele 1%. No último minuto do tempo regulamentar, aos 45 de jogo, Assis mandou outra cobrança de lateral para a área e no meio do furdunço, a bola ficou para Julio Santos empatar.

Ruim para o rubro-negro, que chegou a quatro jogos seguidos sem vencer (três empates e uma derrota) e ficou a dois pontos da zona de rebaixamento e a um da área de classificação. Na última rodada encara o Passo Fundo, fora de casa. Já o Anilado se mantém líder e joga a última rodada em casa contra o Veranópolis. Todas as partidas serão na quarta (29) às 21h45.

FICHA TÉCNICA

Brasil – Eduardo Martini, Éder Sciola, Camilo (Evaldo), Teco, Marlon, Leandro Leite, João Afonso, Nem, Juninho (Galiardo), Marcinho, Papa (Rodrigo Silva). Técnico: Rogério Zimmermann

Novo Hamburgo – Matheus, Renan, Júlio Santos, Pablo, Assis, Amaral, Tiago Ott (Jeff Silva), Conrado(Lucas Santos), Preto, Juninho, João Paulo (Jeferson Assis). Técnico: Beto Campos

Gols – Marcinho (B) e Julio Santos (NH)

Local – Estádio Bento Freitas, em Pelotas

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário