11 MAR 2017 Cruzeiro derruba Noia 100% em Gravataí Leandro Lopes

Cruzeiro pôs fim à sequência de vitórias do Anilado no Vieirão (Foto: Divulgação/ECNH)

Já dizia o filósofo contemporâneo Marcelo Camelo: “Todo carnaval tem seu fim”. A boa fase do Novo Hamburgo parou no goleiro Deivity e na mobilidade do Cruzeiro na tarde deste sábado (11), no estádio Vieirão, em Gravataí. Com gol solitário de Thiago Alagoano, o time de Cachoeirinha venceu o Noia, derrubou os 100% de aproveitamento e o último invicto do Gauchão e subiu na tabela de classificação, se garantindo no G-8 até o fim da rodada.

O JOGO
O confronto em si foi um show… De impedimentos. Os bandeirinhas deixaram o gramado com fortes dores musculares de tanto que levantaram o instrumento. O árbitro Jean Pierre soprou tanto o apito que só vai recuperar a audição no meio da próxima semana. Mas, é claro, também teve muita coisa boa.

Foi do Cruzeiro a primeira boa chegada. Thiago Alagoano, logo aos cinco minutos, lançou o chamado ~spoiler~ do que viria pela frente e obrigou Matheus Cavichioli a trabalhar. Mas a jogada já havia sido anulada. O motivo? Impedimento, claro.

Pelos próximos dez minutos, ninguém fez mais nada. Chutões, erros de passe, jogadores adiantados e pouca eficácia no ataque. Aos 15, após cobrança de escanteio, Dão desviou de cabeça e Thiago Alagoano mandou pro fundo da rede, espantando o marasmo da partida e deixando o Novo Hamburgo em desvantagem no placar pela primeira vez no campeonato.

CONFIRA A TABELA E A CLASSIFICAÇÃO DO GAUCHÃO 2017

A partir daí, sim, tudo melhorou. É como se um arco-íris se abrisse sobre o Vieirão para anunciar a bonança, que se materializou em forma de boas jogadas e lances de criatividade por parte dos atletas. Dos atletas do Cruzeiro, claro. O Noia não chegou com perigo até os 34 minutos, quando Assis cruzou para João Paulo, mas Deivity se antecipou e afastou de soco. Antes disso, aos 17, o time da casa perdeu de marcar o segundo após boa tabela entre Lucão e John Lenon. Imagine! Antes do intervalo o Novo Hamburgo mostrou uma pequena reação e chegou com Júlio Abu. Mais uma vez o goleiro cruzeirista fez a intervenção.

SEGUNDO TEMPO
Beto Campos mandou o time do Vale a campo com mudança para a segunda etapa. Abu deu lugar a Jeff Silva. Mas com a bola rolando, o único saldo positivo da equipe era em escanteios: 3 a 1, com folga. Aos três minutos, foi o Cruzeiro quem chegou com perigo. O cruzamento da esquerda passou na frente da área e ninguém conseguiu empurrar para o gol.

Com o passar do tempo o Anilado amadureceu. Começou a segurar a bola e, com mais posse, criou mais, especialmente na velocidade de Branquinho. O problema é que o time de Beto Campos, tão acostumado a jogar no contra-ataque, precisou tomar a atitude em vez de esperar o adversário. O desafio foi grande.  Na bola parada o empate quase veio em dois lances. Primeiro em um escanteio, que Renan cabeceou para boa defesa de Deivity. No segundo, Assis cobrou falta, mas Júlio Santos não conseguiu o desvio.

Aos 19 minutos o Cruzeiro, que já estava em vantagem no placar, ficou também com vantagem numérica. O zagueiro anilado Pablo recebeu o segundo amarelo após falta em cima de William Kozlowski.  Depois disso, o Estrelado retomou a tranquilidade e passou a levar perigo ao gol de Cavichioli. O próprio Kozlowski desperdiçou uma das melhores chances aos 30. Ele se livrou da marcação na entrada da área e bateu por cima. Dois minutos mais tarde, ele tentou outra vez – outra vez pra fora.

Não demorou para Dão fazer bobagem e ser expulso, deixando o time da casa com dez jogadores, a exemplo do adversário. O técnico Ben-Hur agiu rápido e fez logo duas alterações de uma vez só para garantir o resultado. E garantiu. Na última boa oportunidade, Jardel cobrou falta no espaço e o Novo Hamburgo deu adeus aos 100% de aproveitamento no estadual.

O líder ainda tem folga. A rodada acabou sendo positiva e os anilados estão seis pontos à frente do segundo colocado, o Veranópolis. Se o Grêmio vencer o Brasil de Pelotas na quarta-feira, a vantagem cai para quatro pontos, ou seja, o Noia continuará líder, pelo menos, até o início da 9ª rodada. E estamos na 7ª.

O Estrelado, por sua vez, comemorou muito a vitória e o gol de Thiago Alagoano, vice-artilheiro do Gauchão, ao lado de Miller Bolaños, do Grêmio, e Fidélis, do São Paulo. O time de Cachoeirinha está na zona de classificação, na 5ª posição, sem possibilidades de sair do G-8 até o fim da rodada.

No próximo fim de semana o Novo Hamburgo vai a Erechim, medir forças com o Ypiranga. O Cruzeiro, feliz da vida pelo expressivo resultado, também vai longe: enfrenta o Passo Fundo, no Vermelhão da Serra. As duas partidas estão marcadas para domingo.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro – Deivity; John Lennon (Thiago Steffen), Dão, Vladimir e Sander; Tawan, Ronaldo Três (Matheus), Lucas Martins e William Kozlowski; Thiago Alagoano e Lucão (Wagner). Técnico Ben Hur Pereira.

Novo Hamburgo – Matheus Cavichioli; Angelo, Júlio Santos, Pablo e Assis (Branquinho); Amaral, Branquinho, Jardel e Juninho; João Paulo e Júlio Abu (Jeff Silva). Técnico: Beto Campos

Gols – Thiago Alagoano (C)

Local – Estádio Vieirão, em Gravataí

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário