17 JAN 2016 Lajeadense fica em 3º no torneio da Longevidade Leandro Lopes
Decisão do 3º lugar foi nas penalidades (Foto: Rádio Veranense)

Decisão do 3º lugar foi nas penalidades (Foto: Rádio Veranense)

Geralmente decisão de 3º lugar é sempre sem graça. Mas quando envolve preparação para a temporada e duas equipes gaúchas, a situação é diferente. Veranópolis e Lajeadense fizeram um bom jogo no estádio Antônio David Farina pelo Quadrangular Pentacolor. Melhor para o time visitante, que fez 4 a 1 nos pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar.

O JOGO
O confronto começou quente. Muito por causa da temperatura, é verdade. O calor estava de desmaiar Batista e fritar pés no Passo D’Areia. Mas também por causa da iniciativa dos atletas. O cronômetro ainda não tinha completado a primeira volta quando Zambi, aos 20 segundos, arriscou o primeiro chute a gol. O atacante pegou muito embaixo e a bola subiu demais.

A resposta do Lajeadense veio antes do cinco minutos em um bom chute de fora da área que o goleiro Léo Rodrigues segurou firme. E os alviazuis passaram a ter o domínio da partida. Com boas investidas, o time do Vale do Taquari assustou a torcida do Pentacolor, principalmente em arremates de Erik.

Demorou, mas o VEC acordou. A partir dos 30 minutos os cruzamentos passaram a ser a arma dos anfitriões para tentar chegar ao gol. E logo em seguida deu certo. Aos 39, Igor cruzou para Márcio Jonathan, que tocou de cabeça no canto, abrindo o placar.

Com a vantagem, o Veranópolis passou a jogar mais solto em campo e por pouco não marcou o segundo nos minutos seguintes. Zambi recebeu de Márcio Jonathan e bateu de primeira pela linha de fundo.

Antes do intervalo, mais duas chances, uma pra cada lado. Léo Rodrigues e Lauro fizeram boas defesas.

SEGUNDO TEMPO
Na etapa final o Veranópolis voltou melhor. Antes dos dez minutos o time da Terra da Longevidade já havia chegado duas vezes com perigo ao gol de Lauro. Com 15 minutos, após cruzamento de Washington, Édson perdeu grande chance de ampliar.

Sem conseguir chegar ao ataque no segundo tempo, o Lajeadense resolveu o problema de longe. Diego Miranda , aos 23 minutos, arriscou da intermediária e acertou o canto de Léo Rodrigues, 1 a 1.

As várias mudanças de Luis Carlos Winck e Rodrigo Carpegiani não descaracterizaram as equipes, que lutaram bastante até o fim da partida. O lateral Lúcio, ex-Grêmio, chegou a marcar o segundo para o VEC, mas estava em posição irregular e o juiz anulou.

Ninguém mais mandou a bola pro fundo da rede e o 3º lugar foi definido na marca da cal.

PEQUENA CONFUSÃO
Enquanto os jogadores se preparavam para as cobranças de pênaltis, uma confusão se formou no gramado. Zambi, insatisfeito com o gol anulado de Lúcio, tirou satisfação com a arbitragem. Dirigentes do VEC também se envolveram e o árbitro pediu que um fosse retirado.

A reclamação sobre o gol invalidado foi unânime do lado Pentacolor.

PÊNALTIS
Loteria é o caramba! A decisão foi na categoria. O Lajeadense não desperdiçou nenhuma das cobranças. Já o time da casa, a exemplo do jogo contra o Brasil de Pelotas, mostrou que precisa praticar mais fundamento. Júlio Madureira e Massari pararam no decisivo goleiro Lauro, que fez duas boas defesas. Maurinho marcou o último para o alviazul, que venceu por 4 a 1.

Com o resultado, o Lajeadense ficou com a 3ª posição do Quadrangular Pentacolor. O VEC, time da casa, foi um anfitrião tão bom que assegurou a última colocação para os visitantes se sentirem em casa.

Agora é tudo Gauchão. O time de Lajeado estreia no dia 31, em São Leopoldo, contra o Aimoré, no estádio Cristo Rei. O Pentacolor também começa o estadual longe de seus domínios. A equipe treinada por Luis Carlos Winck vai até Vacaria, onde enfrenta o Glória.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário