17 SET 2014 Ninguém segura o Lajeadense Leandro Lopes
Time do técnico Luis Carlos Winck faz campanha impressionante na Copa Fernandão. (Foto: Divulgação)

Time do técnico Luis Carlos Winck faz campanha impressionante na Copa Fernandão. (Foto: Divulgação)

São José pode ser nome de santo, mas o time provou ser totalmente mortal na noite desta quarta-feira. Jogando na Arena Alviazul, em Lajeado, o Zequinha não resistiu à sensação da Copa Fernandão: o Lajeadense. Foi um verdadeiro atropelamento. José se foi.

O time do Vale do Taquari entrou em campo com 21 gols marcados em seis jogos na competição contra apenas três sofridos. Impressionantes 3,5 gols de média por jogo e 100% de aproveitamento. Para enfrentar tudo isso o time de Porto Alegre se preparou bem para o jogo. Mas não foi suficiente. Ainda no primeiro tempo o time da casa abriu 2 a 0 com dois gols do zagueiro Éverton.

Na segunda etapa o Lajeadense não diminuiu o ritmo e os gols foram acontecendo naturalmente. Gilmar, o artilheiro metralha, marcou o terceiro aos 19 minutos cobrando penalidade. Aos 39 o atacante pegou a sobra na pequena e área anotou também o quarto. E isso depois de perder outra oportunidade mais cedo. No fim, Gilmar mostrou que estava mesmo impossível. Foi dele a jogada que acabou no gol de Paulo Josué aos 43 minutos: 5 a 0.

São contáveis (mas impressionantes) 26 gols marcados em sete jogos. Uma média de 3,7 gols marcados por partida. E a equipe segue invencível e com 100% de aproveitamento na competição. Números que estão credenciando o time de Luis Carlos Winck à final da Copa Fernandão.

Mas, é claro, antes de garantir a vaga temos o jogo de volta. É na próxima quarta-feira, no Passo D’Areia, em Porto Alegre. O São José precisa vencer por cinco gols de diferença. Se o Lajeadense marcar um, obriga o Zequinha a fazer sete. E assim sucessivamente. Situação complicada. Difícil, mas não impossível. O discurso de auto-ajuda de atletas e comissão técnica vocês conhecem bem. Ninguém vai parar o Lajeadense? Só o tempo dirá.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário