20 JUL 2013 “O campeão voltou!” Leandro Lopes
Leandro Leite ergue a taça de campeão da Série A2 no Bento Freitas. (Foto: Carlos Insaurriaga)

         Leandro Leite ergue a taça de campeão da Série A2 no Bento Freitas. (Foto: Carlos Insaurriaga)

“O campeão voltou” foi a frase mais gritada na noite fria deste sábado (20). A festa estava armada desde o primeiro minuto. Com uma vantagem confortabilíssima, construída em Rio Grande na quarta-feira, o Brasil de Pelotas entrou em campo podendo perder por 3 a 0 que não perderia a taça. Sabendo disso a torcida fez sua parte e encheu o Bento Freitas. Alguns torcedores do São Paulo também compareceram para apoiar o Leão. Mas, conscientes que são, sabiam das dificuldades que enfrentariam: um time bem entrosado, uma grande desvantagem e um frio de renguear cusco.

O primeiro tempo começou sem muitas chances de gol. O cronômetro já passava dos 10 minutos quando Fabiano Diniz arriscou o primeiro bom chute da partida, mas Luiz Müller mandou para escanteio. A larga vantagem fez com que o Brasil entrasse em campo em marcha lenta. Até acordar, demorou. Quando acordou chutou meia-dúzia de bolas pra fora, sem sustos para Luciano. Já nos minutos finais, Cleiton chutou colocado e quase abriu o placar para o xavante. Pelo lado rubro-verde, a melhor finalização foi de Alê Menezes, que chutou de virada por cima do gol.

Também foi de Alê Menezes a maior polêmica da partida. O atacante saiu de campo comentando nas entrevistas que o árbitro Francisco Neto o ameaçou. “O jogo inteiro ele ficou falando coisas pra mim que eu nem posso dizer aqui. Não se surpreendam se ele me expulsar no segundo tempo”, disse o jogador. Na volta do intervalo, questionado sobre a fala de Alê Menezes, o árbitro se restringiu a negar a acusação.

O segundo tempo começou melhor. Com boas investidas, o São Paulo tomou as ações no início, mas logo o rubro-negro equilibrou o jogo. Os times seguiram atrás do gol intercalando chances até os 33 minutos. Foi quando Émerson Dantas fez uma lambança dentro da área e derrubou Éder Machado, dando aos xavantes um grande presente de “Dia do Amigo”. Festa nas arquibancadas e cartão para o rubro-verde. Na cobrança, Rafael Forster chutou forte para abrir e fechar o placar.

Rubro-negros invadiram o gramado para comemorar o título da Série A2. (Foto: Felipe Alves)

               Rubro-negros invadiram o gramado para comemorar o título da Série A2. (Foto: Felipe Alves)

Depois de uma queda desastrosa em 2009, após a maior tragédia do clube, o Grêmio Esportivo Brasil está de volta à primeira divisão do campeonato gaúcho. E volta como campeão! A alegria que se via nas arquibancadas era plenamente justificável. Claudio Milar, Régis e Giovani Guimarães, mortos no acidente que envolveu a delegação rubro-negra no ano do descenso, foram merecidamente homenageados durante a celebração da conquista.

Foi o último jogo de Brasil e São Paulo na Série A2. Ano que vem as duas equipes vão fortalecer a zona sul do Rio Grande do Sul no Gauchão. Agora são três participantes da região. Isso não acontecia há 15 anos. A última vez que a zona sul teve mais de dois representantes na 1ª divisão foi em 1998, quando Brasil, Pelotas, Farroupilha e São Paulo estiveram na competição.

A terceira vaga será definida na partida entre Aimoré e Riograndense. No primeiro jogo, vitória do Índio Capilé. O confronto decisivo é neste domingo no estádio Cristo Rei, em São Leopoldo, às 18h.

Gostou? Então compartilha, tchê!
Deixa teu comentário